Estabelecimentos em Miguel Pereira - Rio de Janeiro
 :: Hoteis e Pousadas
 :: Estabelecimentos
 :: Onde comer?
 :: O que fazer?
 :: A Cidade
 :: Serviços
Estabelecimentos em Paty do Alferes - Rio de Janeiro
 :: Hoteis e Pousadas
 :: Onde comer?
 :: O que fazer ?
 :: A Cidade
 :: Serviços
 :: Parceiros
História & Curiosidades

HISTÓRIA DE PATY DO ALFERES

A história de Paty do Alferes teve início no século XVII, momento no qual o sertanista Garcia Rodrigues Paes desbravava do Estado de Minas Gerais ao Rio de Janeiro, e encontrou as terras do Alferes Leonardo Cardoso da Silva.

A denominação da cidade é oriunda do enorme número de uma espécie de palmeira chamada de patis, vegetal de pequeno porte com grande concentração no local, além disso, o dono detinha patente militar de Alferes, nome dado na época para tenentes, recebeu o nome de Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Alferes, originado devido a uma capela onde foi realizada a primeira missa da cidade, em 26 de abril de 1739.

No entanto, somente em 4 de setembro de 1820 a vila de Paty do Alferes foi fundada, a partir da autorização do Rei de Portugal Dom João. Em 1739, existiam fazendas na região como Pau Grande, Manga Larga, essa pertencente ao governo.

Na época das grandes monoculturas de café e cana-de-açúcar, as sedes das fazendas produtoras foram conservadas pelo município.

No local habitou o líder negro dos escravos Manoel Congo, agrupou na época muitos escravos fugitivos das fazendas da região, entretanto, seu fim foi trágico, pois foi enforcado no dia 6 de setembro de 1839.

Algumas curiosidades sobre a nossa querida Paty do Alferes:

• As cavalgadas freqüentes de D. Pedro II num trajeto em Paty do Alferes, foi o que deu nome ao ponto turístico Caminho do Imperador.

• A Fazenda Pau Grande é considerada como a bela do Brasil, onde diversas emissoras de televisão já gravaram novelas, como Dona Beija e Força de um Desejo.

• Uma das atrações de Paty do Alferes é o Museu da Cachaça, o primeiro do gênero no país. Seus idealizadores, Íris e Iale Renan (hoje falecido), inauguraram o Museu em 1991 e foram necessários anos de pesquisas em bibliotecas e colecionando algumas centenas de garrafas compradas em todos os cantos do Brasil, para montar estes acervos vastos e peculiares, que é apresentado aos seus visitantes junto com quadros, coleções de crônicas e artigos, livros especializados, trovas populares, um antigo mini alambique, dentre muitas outras atrações, que compõem a importante história da cachaça.

• Paty do Alferes mantém uma grande produção agrícola com o tomate, de onde vem seu título de maior produtor do Estado e 3º do Brasil.

• Paty do Alferes é uma cidade da região serrana do interior do Rio de Janeiro, considerada o terceiro melhor clima do mundo.

• O autor da letra do Hino Nacional Brasileiro, Joaquim Osório Duque Estrada, nasceu em Paty do Alferes.

• A tradicional Festa do Tomate de Paty é considerada hoje como a maior festa do estado do Rio de Janeiro.

• Hoje, a Aldeia de Arcozeiro, em Paty, é um grande centro cultural e artístico, talvez o maior da América Latina.



 <<< voltar

Miguel Pereira e Paty do Alferes - Rio de Janeiro

 

Miguel Pereira Tours - Click Here
Miguel Pereira - Publicidade
 





 
Miguel Pereira - Parceiros
 




 
Miguel Pereira e Paty do Alferes

Criação: Alafia Digital